Esboço Salmo 24 por Charles Spurgeon






Salmo 24
Charles Haddon Spurgeon
TÍTULO
Um salmo de Davi. Pelo título nada aprendemos senão sua autoria, que é
interessante e nos leva a observar as maravilhosas operações do Espírito sobre
a mente do doce cantor de Israel, capacitando-o a tocar a corda lamentosa no
salmo 22, a despejar gentis notas de paz no salmo 23, e aqui a pronunciar tons
majestosos e triunfais. Podemos fazer ou cantar todas as coisas quando o
Senhor nos fortalece.
Este hino sacro provavelmente foi escrito para ser cantado quando a arca da
aliança foi tirada da casa de Obede-Edom, para permanecer dentro de cortinas
sobre o monte de Sião. As palavras não são impróprias para a dança sagrada
de alegria na qual Davi foi à frente no caminho naquela ocasião jubilosa. O
olho do salmista olhava, no entanto, além da subida típica da arca para a
sublime ascensão do Rei da glória. Nós o chamaremos O CANTO DA
ASCENSÃO.
DIVISÃO
O salmo forma um par com o salmo 15. Consiste de três partes. A primeira
glorifica o verdadeiro Deus e canta o seu domínio universal; a segunda
descreve o verdadeiro Israel, aquele que pode ter comunhão com ele; e a
terceira retrata a subida do verdadeiro Redentor, que abriu as portas do céu
para a entrada de seus eleitos.
DICAS PARA O PREGADOR
VERS. 1. O grande proprietário, suas terras e seus servos, seus direitos e
sofrimentos.
VERS. 1. "Do Senhor é a terra."
1. Mencione outros requerentes - ídolos: papa, homem, diabo.
2. Julgue a causa.
3. Execute o veredicto. Use nossa substância, pregue em toda parte,
reivindique todas as coisas para Deus.
4. Veja como fica gloriosa a terra quando ela leva o nome de seu Mestre.
VERS. 1 (última cláusula). Todos os homens pertencem a Deus. Seus filhos
ou súditos, seus servos ou escravos, suas ovelhas ou seus bodes.

 
VERS. 2. Propósitos divinos realizados por meios singulares.
VERS. 2. Fundou-a sobre os mares. Instabilidade de coisas terrestres.
VERS. 3. A pergunta importantíssima.
VERS. 4 (primeira cláusula). Ligação entre moralidade externa e pureza
interna.
VERS. 4 (segunda cláusula). Homens julgados por seus gostos que lhe dão
prazer.
VERS. 4. "Mãos limpas."
1. Como limpá-las.
2. Como conservá-las limpas.
3. Como poluí-las.
4. Como conseguir que fiquem limpas de novo.
VERS. 4, 5. Caráter manifesto e favor recebido.
VERS. 5 (segunda cláusula). O homem bom recebendo justiça e precisando
de salvação, ou o sentido evangélico de passagens aparentemente jurídicas.
VERS. 6. Aqueles que realmente buscam comunhão com Deus.
VERS. 7. Acomode o texto à entrada de Jesus Cristo em nossos corações.
1. Há obstáculos, "portais", "portas".
2. Precisamos removê-los: "abram-se".
3. A graça precisa capacitar-nos: "abram".
4. Nosso Senhor entrará.
5. Ele entra como "Rei", e "Rei da glória".
VERS. 7. A ascensão e suas lições.
VERS. 7-10:
1. Seu título - "O Senhor dos Exércitos".
2. Suas vitórias, implícitas na expressão. "O Senhor forte e valente na guerra".
3. Seu título como mediador, "o Rei da glória".
4. Sua entrada com autoridade no lugar santo. ("Messias" de John Newton).
VERS. 8. O poderoso herói. Seu status, seu poder, suas batalhas, suas vitórias.
VERS. 10. A soberania e a glória de Deus em Cristo.

 
Fonte: Esboços Bíblicos de Salmos, C. H. Spurgeon,
Shedd Publicações.

Um comentário:

  1. Excelente abordagem do Salmo 24, verdadeira escritura definitiva de posse do Senhor sobre a terra e todas as coisas e seres. Pr. Leandro Freitas Igreja Adventista da Promessa - Novo Hamburgo - Grande Porto Alegre - RS

    ResponderExcluir

Este Comentário será exibido após moderação dos Editores da equipe Plugados com Deus!