Teologia de Missões em Romanos Parte final Rev. José Clóvis





I ) OBSERVAÇÕES EXEGÉTICAS NA TEMÁTICA
Rm.1.16,17 "Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé." Epaischynomai – envergonhar-se, indicativo, modo da certeza, fato, realidade, a convicção do apóstolo de não envergonhar-se do evangelho, de sentir um "orgulho" santo, ou sea ter motivos "de sobra" para levantar a cabeça por causa do evangelho. O evangelho é motivo de encorajamento, não é um espírito superior por razões pessoais, mas pelo valor da cruz de Cristo, " certamente a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós que somos salvos, poder de Deus." 1 Co.1.18.
Não há motivos para inferiorizar-se diante do evangelho porque é o poder de Deus, estin, indicativo presente ativo de eimi, ser, estar. É e continua sendo, ação linear, continuada, repetida, preferencialmente assim, podendo ser representada graficamente por um segmento de reta. O evangelho continua sendo o poder de Deus para salvação. O evangelho é o tesouro escondido de Mat.13.44 e a pérola de grande valor em Mat.13.45,46. O evangelho é JESUS, "em quem todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento estão ocultos." Col.2.3. "...Chamar-se-á Jesus, porque salvará o seu povo dos pecados dele." Mat.1.21. O poder de Deus, dynamis theou, duas possibilidades explicativas, não conflitantes, primeiro, genitivo possessivo, o poder pertencente a Deus, ou seja, o evangelho é poderoso em Deus, Deus faz o evangelho ter eficácia para salvação, segundo, genitivo subjetivo, na mesma linha interpretativa, o poder oriundo de Deus, Ele é a fonte do poder. O evangelho começa em Deus antes do tempo, tem suas origens na eternidade. O Cordeiro foi morto desde a fundação do mundo, Ap.13.8. É Deus e não outrem o Autor da salvação. "...tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo... a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo..." 2 Cor.5.18,19.
Salvação, soteria, é inclusiva envolve libertação da penalidade do pecado, a que denominamos justificação, se deu no passado; do poder do pecado, chamada santificação, ocorre no presente; da presença do pecado, glorificação, aspecto futuro. Por isso, inclusive é tão grande salvação, Hb.2.3.
II)PECAMINOSIDADE-UNIVERSAL Rom.3.23 "pois todos pecaram e carecem da glória de Deus," hemarton, aoristo indicativo, ação pontilear no passado. O ato e não um processo, ação vista como um ponto, e todos inclusos, isto nos remete à queda, em Adão, Rom.5.12 " Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo..." 5.19 "Porque, como, pela desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores..." Em Adão todos morremos. No entanto, a voz é ativa, o sujeito pratica a ação, pecaram, significa dizer que os homens são responsáveis pelos seus atos. Lm.3.39 " Por que, pois, se queixa o homem o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus próprios pecados." Rom.6.23 "...o salário do pecado é a morte...", a recompensa justa e merecida. A justa ira de Deus Rom.1.18-21, os homens são indesculpáveis, 11.22 devemos considerar a bondade e a severidade de Deus. É um mistério, caímos em Adão, mas somos responsáveis, o importante não é entender mas conhecer o que nos foi revelado, Deut.29.29. Além disso, o texto nos mostra que judeus e gentios somos pecadores, a universalidade do pecado, todos, nenhum justo. Precisamos reconhecer que toda alma pecou. Paulo cita textos vetero-testamentários para fundamentar suas declarações, até porque a Revelação é progressiva, não conflitiva. Os textos são Rom.3.10-12 "Não há justo, nem um sequer...", Sal.14.1-3; 53.1-3; Rom.3.13 " A garganta deles é sepulcro aberto;..."Sal.5.9; 140.3; Rom.3.14 "a boca, eles a tem cheia de maldição..." Sal.10.7; Rom.3.15-17 "são os seus pés velozes para derramar sangue,...Is.59.7,8 e Rom.3.18"Não há temor de Deus diante de seus olhos." Sal.36.1
Há vários aspectos do pecado: hamartano- errar o alvo, não atingimos a glória de Deus; parabaino- passar do limite, transpor, transgredir; paraptoma-passo em falso que induz a queda, ofensa, Rom.5.15; ofeilema- obrigação, dívida, faltoso Mat.6.12 "e perdoa-nos as nossas dívidas..."; anomia-falta de sujeição a qualquer lei, insubordinação, iniqüidade 2 Ts.2.7. Alfa privativo, alfa de negação associado a nomos-lei. Assim sendo, todos os pecadores carecem da glória de Deus. Carecem-husterountai presente tempo verbal que indica estado mais que instante, a carência é a natureza essencial do ser humano; indicativo é modo da realidade indubitável deste estado da alma e voz passiva, ou seja, o estado é resultante da ação pecaminosa e responsável do ser humano, em Adão e em si mesmo.
III) JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ- Romanos 3.24 "sendo justificados gratuitamente, por sua graça,mediante a redenção que há em Cristo Jesus;" dikaioumevoi, particípio presente passivo. O particípio presente indica ação simultânea à ação do verbo principal, enquanto encontram-se no estado de carência da glória divina, recebem de forma permanente a justiça de Deus em Cristo Jesus. Ainda sobre a justificação Rom.5.1 "Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus..."dikaiothentes, particípio do aoristo passivo, indica ação anterior à ação do verbo principal, ou seja, antes de desfrutar o estado de paz com Deus é preciso receber a operação de Deus, imputando a justiça de Deus em Cristo. Rom.3.24 nos revela que a justificação é gratuita para nós, mediante a REDENÇÃO que há em Cristo Jesus. É gratuita porque o homem não tem condição de adquirí-la. Sal.49.7,8 "Ao irmão, verdadeiramente, ninguém o pode remir, nem pagar por Ele a Deus o seu resgate (Pois a redenção da alma deles é carríssima,..)
1 Pe.1.18,19 "sabendo que não foi mediante cousas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo," Deus providenciou a justiça em Cristo, pela redenção, termo este considerado pelo estudioso Scofield em sua bíblia comentada: "significa libertar pagando um preço. A obra de Cristo cumprindo os tipos e as profecias do V T sobre a redenção apresenta-se em três palavras gregas importantes: a) AGORAZO, comprar no mercado (de AGORA, mercado). O homem é considerado como um escravo "vendido sob o pecado" (Rom.5.14) e sob sentença de morte (Ez.18.4; Jo.3.18,19, Rom.6.23), mas sujeito à redenção pelo preço de compra do sangue do Redentor (1 Cor.6.20; 7.23; 2 Pe.2.1; Ap.5.9 [compraste-indicativo aoristo ativo de agorazo];14.3,4). b) EXAGORAZO, comprar e retirar do mercado, isto é, comprar e não deixar exposto a outras vendas (Gal.3.13; 4.5; Ef.5.16; Col.4.5), falando da finalidade da obra da redenção e c) LUTROO desamarrar ou soltar ( Luc.24.21; Tt.2.14; 1 Pe.1.18), forma nominal lutrosis (Luc.2.38; Hb.9.12)." Concluímos esta temática com o conceito de Justificação expresso no Breve Catecismo de Westminster: "é um ato da livre graça de Deus, no qual Ele perdoa todos os nossos pecados e nos aceita como justos diante dEle, somente por causa da justiça de Cristo a nós imputada e recebida só pela fé.", resposta à pergunta 33.
A Justificação: ato que precede o processo santificador, aspectos da grande salvação.
IV) SANTIFICAÇÃO PELA FÉ – Romanos 6,7 e 8.
A Santificação é recebida pela fé com base no sacrifício de Cristo. At.26.18..."herança entre os que são santificados pela fé em mim.", disse o Senhor, ver também 1 Cor.1.30.
Considerando Rom.6.6 "Sabendo isto: que foi crucificado com Ele (Cristo) o nosso velho homem..." guinoskontes, particípio presente, idéia de continuidade.Este é um conhecimento que deve estar sempre presente no cristão. Synestaurothe aoristo indicativo passivo de systauroo – crucificar junto com. Syn-com,,junto; stauroo- crucificar. Quando Cristo foi crucificado, juntamente com Ele também foi o nosso velho homem. A natureza pecaminosa, com certeza, sofreu a ação de ser crucificada, aqui está a base para nossa santificação: o conhecimento de que o velho homem foi morto. O passo seguinte: Rom.6.11 "...considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus." Loguidzomai imperativo presente médio depoente, ou seja, uma ordem para continuar o processo, preferencialmente continuo de considerarem-se mortos para o pecado,mas vivos para Deus. Romanos 7 pode representar a luta da carne com o Espírito e cp.8 a vitória da vida plena do Espírito que aplica os recursos de Cristo ao andar diário do cristão, concedendo a vitória final.do evangelho de Cristo na experiência cristã.
Santificação " é a obra da livre graça de Deus, pela qual somos renovados em todo nosso ser, segundo a imagem de Deus, e habilitados a morrer cada vez mais para o pecado e a viver para a retidão." Resposta 35 do Breve Catecismo.
V) ELEIÇÃO DA GRAÇA – Romanos 9,10 e 11
Dentre os muitos aspectos a considerar, destaquemos alguns: Rom.9.11 "E ainda não eram os gêmeos nascidos, nem tinham praticado o bem ou o mal (para que o propósito de Deus, quanto à eleição, prevalecesse, não por obras, mas por aquele que chama)," v.13 "Como está escrito: Amei Jacó, porém me aborreci de Esaú." Não há como entender, a não ser pela fé. A razão não é capaz de compreender os desígnios divinos. Por isso no final dos três capítulos, Paulo expressa:"Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos!" Rom.11.33. Ora, se os juízos e caminhos do Senhor são impenetráveis, procurar entendê-los é uma tarefa vã, o correto é reconhecendo nossa incapacidade, vemos como em espelho, obscuramente, 1 Cor.13.12, glorificarmos a Deus, o soberano, transcendente, cuja grandeza é insondável, Sal.145.3, como escreveu Paulo: " Porque dEle, e por meio dEle, e para Ele são todas as cousas. A Ele, pois, a glória eternamente.Amém." Deus amou Jacó, suplantador, enganador, mas amado sem explicações pelo Pai. "Não sei porque de Deus o amor a mim se revelou..." 105 NC. É a eleição da graça, do mérito exclusivo de Jesus. Somente a graça, somente Cristo.
No entanto, este trecho revelacional, traz no seu âmago: Rom.10.14,15 "Como, porém, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: Quão formosos são os pés dos que anunciam cousas boas!" A eleição é ato soberano, misericordioso, 11. 30,31,32 e da profunda sabedoria e conhecimento de Deus,11.33, mas a evangelização é responsabilidade cristã, não deveríamos discutir, procurando entender a eleição, mas sim praticar a evangelização. A eleição é irretorquível, mas a evangelização deixa muito a desejar. Precisamos viver a letra do hino 221 NC , "Quero ser um vaso de bênção, para todos os dias fazer. Os culpados que vivem nas trevas, o perdão de Jesus conhecer."

 
VI) COMPROMISSO ÉTICO-SOCIAL, Romanos 12-16.
Rom.12:1,"Rogo-vos,pois,irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional." Esta conjunção oun, pois, portanto, nos remete aos atos misericordiosos divinos descritos nos capítulos precedentes, 1-11, mesmo sendo pecadores, Deus providenciou Jesus, fomos eleitos e devemos ter vidas santas em todos os relacionamentos: pessoais 12.9 ss; civis 13; eclesiais, 14-15.7; missiológicos,15.14-33.
Rogar parakalo, rogo, termo usado no grego clássico na exortação de tropas prestes a sair para guerra, Também estamos numa luta, Ef.6.12, recebamos a exortação, encorajamento paulino. Apresenteis parastesai aoristo, infinitivo, ação pontilear, oferecer é um ato, não um processo de oferecimento,mas um ato de consagração do corpo como sacrifício vivo, santo e agradável, não morto, imundo e por isso mesmo indesejável aos olhos do Senhor. Ver Rom.6.13,16,19 onde aparece o mesmo verbo apresentar,oferecer.Este é um termo técnico para apresentação de sacrifício.
"..que é o vosso culto racional." Loguikós, relativo à razão,lógico, compreensível. O culto da razão é a consagração de vida a quem deu a vida por nós, ou seja não existe atitude coerente, diante da ação de misericordiosa de Deus para conosco, se não dar nossa vida, como culto da vida para o Senhor. Com este pensamento, enfoquemos
VII) A LITURGIA DA MISSÃO – Rom.15.16 ministro de Cristo entre os gentios. A palavra traduzida para ministro é leitourgon, no sagrado encargo de anunciar hieourgounta, servir como sacerdote, especialmente sacrificar. No cap.12 o corpo do cristão deve ser oferecido como sacrifício, aqui o sacrificar é anunciar o evangelho, logo evangelizar é prestar culto ao Senhor, quem evangeliza, cultua.
CONCLUSÃO – Nada melhor do que doxologia, palavra de louvor, por tudo que tem feito e vai fazer: O evangelho de Deus é o nosso evangelho, para obediência por fé, entre todas as nações, ao Deus único e sábio seja dada a glória, por meio de Jesus Cristo, pelos séculos dos séculos.Amém. 16.25-27.
BIBLIOGAFIA:
  1. Biblia Sagrada. Tradução Revista e Atualizada. João Ferreira de Almeida.
  2. Breve Catecismo de Westminster. Cultura Cristã.2009. 2ª.edição
  3. HODGES, Zane C. e FARSTAD, Arthur; Gomes, Paulo Sérgio; Olivetti, Odair.Novo Testamento Interlinear Analítico, Cultura Cristã.1ª edição. 2008.
  4. SCHALKWIJK, Francisco. Gramática Koinê do Novo Testamento, Ceibel,
  5. RIENECKER, Fritz/ ROGERS, Cleon. Chave Linguística do Novo Testamento. Vida Nova. 2ª Edição 1988

     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este Comentário será exibido após moderação dos Editores da equipe Plugados com Deus!