OBJEÇÕES À INSPIRAÇÃO VERBAL

Cap 4 - Um Estudo Sistemático de Doutrina Bíblica

OBJEÇÕES À INSPIRAÇÃO VERBAL

São muitas e variadas as objeções trazidas contra a inspiração verbal. Não tentaremos notá-las todas, mas tomaremos apenas algumas das mais comuns; confiando que a nossa discussão indique quão razoável e facilmente se possa dispor de toda outra objeção.
Estas objeções concernem:
I. CÓPIAS E TRADUÇÕES FALÍVEIS
1. OBJEÇÃO APRESENTADA
A primeira objeção que consideraremos pode ser apresentada assim: "De que valor é a inspiração verbal das cópias originais da Escritura, uma vez que não temos essas copias originais e desde que a grande maioria do povo deve depender de traduções das línguas originais, traduções que não podem ser tidas como infalíveis?"
2. OBJEÇÃO RESPONDIDA
(1) Esta objeção é correta em sustentar que as traduções das línguas originais da Escritura não podem ser tidas como infalíveis.
Em nenhum lugar Deus indica que os tradutores foram poupados ao erro. Inspiração verbal quer dizer a inspiração das cópias originais da Escritura.
(2) Esta objeção é também correta em afirmar que não temos uma só das cópias originais de qualquer parte da Escritura.
(3) Mas esta objeção não prevalece contra o fato da inspiração verbal: ela só questiona o valor da inspiração.
(4) E a objeção esta errada ao supor que uma cópia admitidamente imperfeita de um original infalível não é melhor do que a mesma espécie de cópia de um original falível.
É mesmo melhor ter uma cópia imperfeita de um original infalível do que ter uma cópia perfeita de um original falível.
(5) A objeção está errada outra vez ao implicar que não temos uma cópia do original substancialmente exata.
Por meio de uma comparação das muitas cópias antigas dos originais da Escritura, a crítica textual progrediu a tal ponto que nenhuma dúvida existe quanto a qualquer doutrina importante da Bíblia. Enquanto que Deus não nos conservou as cópias originais (e Ele deve ter tido boas razões para não fazer assim), Ele nos deu uma tal abundância de cópias antigas, que podemos, com notável exatez, chegar à leitura dos originais.
(6) E o estudo do hebraico e do grego progrediu a tal ponto, e este conhecimento se tornou proveitoso mesmo ao povo comum, de tal modo, que todos podem ficar seguros do significado da língua original em quase todos os casos.
II. SALMOS IMPRECATÓRIOS
Outra objeção se traz contra o que é conhecido por "salmos imprecatórios".
1. OBJEÇÃO APRESENTADA
Diz-se que o salmista "brada indignadamente contra os seus opressores", e que o achamos usando linguagem "que seria imprópria nos lábios do Senhor", linguagem, é-nos dito, em que descobrimos "traços de prejuízo e paixão humanos". Tais são as objeções levantadas por J. Patterson Smith em "How God Inspired The Bible" (Como Deus inspirou a Bíblia).
O objetor esta errado aqui ao assumir que os salmos imprecatórios de Davi expressam o sentimento pessoal de Davi contra os seus inimigos meramente por causa do que eles lhe tinham feito. Davi era o suave cantor de Israel e não se dava a manifestações de amargura e vingança pessoais. Notai sua atitude principesca para com Saul ainda mesmo quando Saul buscou sua vida sem nenhuma lícita razão.
2. CASOS ESPECÍFICOS CITADOS PELO OBJETOR
(1) "Ó Deus, quebra-lhes os dentes nas suas bocas" (Salmos 58:6).
Um estudo deste salmo revela que as palavras supra não se referem aos inimigos pessoais de Davi, mas aos injustos em geral. Davi estava aqui só articulando a indignação d’Aquele que "odeia todos os obradores de iniqüidade" (Salmos 5:5). E notai que aqui nada se diz como de Davi sobre este juízo ser infligido imediatamente. Aqui só temos a sanção inspirada de Davi do julgamento final de Deus sobre os ímpios. Isto está evidente de uma comparação do Salmo 58:9-11 com Apocalipse 19:1-6. Nestas passagens temos a profecia e o seu cumprimento.

2 comentários:

  1. Li e gostei. Uma pergunta: quem assina esse blog e o material produzido? Não encontrei nenhuma referência a autoria a publicação acima. Para seguí-los publicamente, e referenciá-los em meu blog, gostaria de saber os autores.

    Ricardo Castro - svrcastro@yahoo.com.br

    http://sicut-scriptum.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Ficamos felizes com sua visita Ricardo! Mais ainda por podermos ter sido úteis em algum assunto. Os editores do blog plugados com Deus são uma equipe de teólogos e pastores presbiterianos reformados que geralmente não assinam nem se importam que compiem seus escritos citando apenas o blog do qual foi retirado.

    ResponderExcluir

Este Comentário será exibido após moderação dos Editores da equipe Plugados com Deus!