Cristo No Pentateuco Números Parte II

Continuação do estudo do livro de números apresentando Cristo.
O Povo Contado-A primeira coisa que notamos neste livro é que Deus mandou contar o povo, e tendo-os assim reconhecido, colocou-os, cada um no seu lugar, em redor do Seu tabernáculo. Ah! Que pensamento encantador este de sermos conhecidos individualmente por Deus e colocados em íntima relação com Ele.
RA 1 Corintios 8:3 Mas, se alguém ama a Deus, esse é conhecido por ele.
Peregrinação-Números é o livro de peregrinação. Vemos que Deus ordenou tudo que dizia respeito à ordem da marcha do povo, e que Ele o acompanhou, guiando-o, guardando-o, e suprindo toda a sua necessidade ate ao fim. Apesar do fracasso e da rebelião do povo, Deus manifestou a Sua fidelidade, misericórdia e paciência. O Apóstolo Pedro na sua primeira Epístola admoesta os crentes, dirigindo-se-lhes como a peregrinos e forasteiros (cap. 2:11). Assim neste mundo temos que andar como verdadeiros peregrinos, andar com Deus, guiados, sustentados e guardados por Ele. «Guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação» (1 Ped. 1:5). Portanto temos que operar a nossa salvação com temor e tremor Filipenses 2:12-13 12 Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor; 13 porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade.
A Nuvem- A presença de Javé no meio do povo, para guiá-lo, foi confirmada pela nuvem que cobriu o tabernáculo e que de noite tinha a aparência de fogo. Muitos estudiosos rabinos pensam que provavelmente a nuvem estendia-se por sobre o acampamento dando assim certo abrigo do calor do sol de dia e com aparência de fogo de noite Iluminando tudo. O que é certo é que a nuvem regulava cada movimento do povo. Quando se levantava de sobre o tabernáculo os filhos de Israel partiram após ela, e no lugar onde a nuvem parava aí o povo assentava o seu arraial. Todo o tempo em que a nuvem estava parada sobre o tabernáculo permaneciam no mesmo Iugar; e se acontecia estar parada sobre ele muito tempo, quer fosse dois dias, um mês ou por mais tempo ficavam no mesmo lugar.
Ao mandato do SENHOR montavam acampamento e ao Seu Mandato partiam. Ele era o Guia do Seu povo, O pastor de Israel, O guarda de Sião. Lembramos aqui as palavras do Senhor Jesus: «Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida» (João 8:12).
As Trombetas de Prata- As trombetas de prata eram intimamente ligadas com a coluna da nuvem. Foram usadas para dar sinal para a partida do povo nas suas viagens, e para a convocação do povo, quer fosse para saírem à guerra, quer nos dias de alegria das suas festas solenes.
O toque das trombetas fazia-se ouvir até aos confins do acampamento e quando Israel ouvia, tinha de obedecer ao chamado. Havia duas trombetas e eram de prata. Esse símbolo nos remete à pureza da palavra do Senhor (salmos 12:6 As palavras do SENHOR são palavras puras, prata refinada em cadinho de barro, depurada sete vezes.) e o testemunho que ela nos dá de Cristo. ( Mateus18:16
16 Se, porém, não te ouvir, toma ainda contigo uma ou duas pessoas, para que, pelo depoimento de duas ou três testemunhas, toda palavra se estabeleça).
Devemos notar também que só os sacerdotes podiam tocar as trombetas, pois só aqueles que conhecem o seu Iugar como tais diante de Deus podem usar como convém a Palavra do Senhor.
O senhor nos Ilumine.
Continua parte III.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este Comentário será exibido após moderação dos Editores da equipe Plugados com Deus!