Cristo no Pentateuco Parte I


CRISTO NO PENTATEUCO
INTRODUÇÃO – LIVRO DE LEVÍTICO
Muitos pastores afirmam que a Bíblia é cristocentrica e fazem bem em fazê-lo, pois somos alertados pelos próprios escritos bíblicos que todo o ritual dos tempos antes de Cristo eram apenas sombras do que viria. Conheço pessoas que, por não conhecerem bem o Pentateuco tendem a desprezá-lo dizendo que ali se apresenta um Deus sanguinário e vingativo, até a própria designação Velho ou Antigo Testamento, não cremos ser acertada pois "velho" e "antigo" denotam coisas ultrapassadas e sem uso.
Cremos que precisamos estar atentos a todo conselho de Deus e Toda Escritura é útil. Não apenas o "Novo" Testamento. Pensando nisso estamos postando uma série de estudos sobre Cristo no Pentateuco. Espero que ajude os irmãos e que possamos todos ver o cuidado e a maravilha da sua palavra como um todo. Começaremos nossos estudos no livro de Levítico.
O livro de Genesis mostra-nos a queda e a ruína do homem. No livro de Êxodo vemos ilustrada a grande redenção e salvação provida por Deus. E o livro de Levítico , seguindo uma ordem natural, apresenta-nos um assunto importantíssimo que fala do nosso acesso a Deus, para comunhão e adoração. Este livro é enfático, é um livro para o povo remido, é o livro da santificação desse povo. Mas esta santificação entende-se em dois sentidos: somos santificados em Cristo pelo sangue da sua expiação—Este aspecto nos é apresentado na carta aos Hebreus—e somos santificados pela operação do Espírito Santo em nós. A obra da expiação na cruz é a base de tudo, e é por ela que somos conduzidos a Deus; O espírito de Deus nos habilita a estarmos na sua presença.
O ensino deste livro, à luz do novo Testamento, é para àqueles que tem consciência do seu estado pecaminoso diante de Deus. Nas suas páginas se vê claramente exposta a infinita santidade de Deus, como também a impossibilidade absoluta de nos aproximarmos dele senão sob a base da expiação e no valor do suave cheiro do holocausto. Neste livro também notamos insistência nos sacrifícios para purificar pecados nos alertando para extrema gravidade deste. Algo horrível acontecia aos animais servindo como sinal de que algo horrível aconteceria um dia para pagar por aqueles pecados. Por este livro Deus tem indicado para a instrução de todos os povos em todos os lugares e em todos os tempos, a sua absoluta santidade e a impossibilidade de alguém se aproximar dele exceto por meio de derramamento de sangue.
Aquilo que vemos em figura neste livro temos em realidade na cruz de Cristo. A cruz foi a verdadeira manifestação do amor de Deus; mas foi também, a manifestação do pensamento de Deus com relação ao pecado. Aos olhos de Deus o caráter do pecado é tão horrível, a sua culpa é tão grande, a sua corrupção é tão completa senão a cruz de cristo com sua tremenda realidade e maldição poderia removê-lo.
Àqueles que tem sentido, com profunda convicção, o peso do seu pecado e se tenha conscientizado do seu estado de miséria é que melhor apreciará a cruz de Cristo e melhor analisará este maravilhoso livro.
Amém.
Leia Também a parte II deste estudo clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este Comentário será exibido após moderação dos Editores da equipe Plugados com Deus!